Roasted Strawberry, Hibiscus and Yoghurt Tart

Being alone. Learning how to be alone. Does anyone know how to do that, really? I know I don’t.

I’ve always enjoyed my solitude, getting the bus back home alone, going for walks, locking myself in my bedroom with nothing but some music in my ears. It gives you time to figure out things, and to figure things out. It’s definitely a way to get to know yourself, or to even trick yourself into thinking that you do. Solitude is clearing, at the same time that it is cloudy, it can make you find all the answers, or give you more questions to deal with. Point is, I love that about it, the way it forces me to find my own way through life, because nobody else is gonna do that for you, and we often find ourselves living in denial, waiting for something or someone to come to the rescue. I don’t fancy, however, the feeling of loneliness.

I was always someone who liked being at home, I never enjoyed parties or clubs or whatever, I never got drunk or smoked (not that anyone should, but you got the point). A few days ago, I decided that I was going to be more social. Go out with friends, open myself to people, live a little, I thought that it was going to help me loosen up, after all, I don’t wanna walk myself towards a depressive human being. I wanna feel happiness and, for a very long period of my life, I thought that I depended on someone else to get it. Boy, was I wrong.

You can’t count on a person to complete you. People can add things to your life, but you are whole already. Sure, sometimes, we might be broken in some ways, but, as cheesy as it sounds, no one can be the glue that will hold you together in one piece. Only we know ourselves enough to do that, we know what we like and dislike, we know what we need and what we can pass away. Perhaps I’m being too individualistic, but, deep down, we all know it’s true. I can’t say that, now, I’m in complete peace with myself and totally ready to take over the world ‘cause I own it (woooord), no way. Only I can tell how much I struggle everyday to feel okay about being alone. But I wanna learn.

This tart might be one of the best I’ve ever made. Dried hibiscus is processed with sugar to give the crust a slightly tangy background, along with the sweet, creamy yoghurt filling and the sour jelly on top, it makes the perfect pair for the roasted strawberries. Seriously, though, I made it last night and it’s all gone by now, that must mean something.

ROASTED STRAWBERRY, HIBISCUS AND YOGHURT TART

Yields one 22cm/8in round tart

For the crust

Adapted from Por Uma Vida Mais Doce, by Danielle Noce

240g (2 cups) plain flour

2 tablespoons granulated sugar

70g (1/2 cup) confectioner’s sugar (powdered sugar or icing sugar)

pinch of salt

15g (0,5oz or aboooout 2/3 cup) dried hibiscus

130g (2/3 cup) unsalted butter, very cold and diced

3 egg yolks (you might need a few tablespoons of cold water, depending on the size of your yolks)

For the filling

790g (two 395g, or 14oz, cans) condensed milk

340g (12oz) plain yoghurt, low fat

zests of 1/2 an orange

For the jelly

240ml (1 cup) hot water

300g (10oz) fresh strawberries

1/2 tablespoon (3,5g or 1/8oz) powdered gelatin, unflavoured (or 2 gelatin leaves)

First, make the crust by placing the granulated sugar, confectioner’s sugar and dried hibiscus in a food processor, grind it until you get sort of a pinkish sugar mixture, there will still be some pieces of hibiscus. Strain the sugar and put it back in the food processor, but save the hibiscus, you will use that later. Along with the sugar, add the flour and the salt, pulse it a few times to combine and add the pieces of cold butter, keep pulsing until it looks a bit like wet sand. Add the yolks (SAVE ONE EGG WHITE) and pulse it until the dough becomes moist enough to hold together (you might wanna add about 1 tablespoon of cold water, if it seems too dry for you). Wrap the dough in some cling film e refrigerate it for a minimum of 3 hours, up to overnight.

Preheat your oven to 205ºC/400ºF. In a small pot, add the dried hibiscus you saved earlier and the 1 cup of hot water, give it a bit of a mix and leave it for about 15 minutes to infuse. Meanwhile, cut out the tops of your strawberries and place them on a baking sheet. Once ready, add about 1/3 of the tea to the strawberries and bake them for around 20 minutes (just take them out a little earlier than your pie crust, since they’re both going in the oven at the same time). Leave them to cool.

Once the dough is chilled, place two pieces of cling film, or a piece of parchment paper, on your counter, dust it lightly with flour and roll the dough on top of it, until it’s a little bigger than your pan, about 0,5cm thick. Use the cling film to help you transfer it to a 22cm/8in round pan with a removable bottom, and delicately arrange it inside, leaving sort of a border outside the edges of the pan, this will prevent the dough from shrinking too much in the oven. Don’t worry if it tears apart a little bit, just pinch it back together with the scraps. Poke a few holes all over it, using a fork, freeze it for about 10 minutes, then bake it, along with the strawberries, for 25 to 30 minutes, or until it’s a bit golden around the edges. Then take that one egg white you saved, brush it all over the crust while it’s still hot and put it back in the oven for about 5 minutes (this will ensure a crispy crust after putting the filling). Let it cool slightly.

In a large bowl, pour the condensed milk, yoghurt and orange zest, give it a good whisk to combine and pour it into your slightly cooled tart shell. Bake again for 20 to 25 minutes, or until it’s set. If the edges of the tart are getting too brown too soon, just cover it with a bit of aluminum foil. Meanwhile, make the jelly. In a small bowl, add your gelatin and 1 1/2 tablespoons of the hibiscus tea, give it a mix and leave it hydrating for 5 minutes, then place it in the microwave for 10 to 15 seconds (according to the packaging instructions). Add the dissolved gelatin to the remaining hibiscus tea and mix well. Cut the cooled roasted strawberries in half and set them aside.

Once the tart comes out of the oven, leave it to cool for 10 minutes or so, then arrange the strawberry halves on top of it, in whatever pattern you’d like, then, gently, pour the tea mixture on top of it, without disturbing the strawberries. Refrigerate it for a minimum of 8 hours, or overnight, until fully set. Carefully unmold it and serve.

Estar sozinho. Aprender a estar sozinho. Será que alguém realmente sabe como? Porque eu não sei.

Eu sempre gostei da minha solitude, pegar o ônibus de volta para casa sozinha, fazer caminhadas sozinha, me trancar no meu quarto com nada além de música nos meus ouvidos. Se dar um tempo para descobrir as coisas. É definitivamente uma maneira de conhecer a si mesmo, ou se enganar. A solitude é esclarecedora, ao mesmo tempo que é nebulosa, ela pode fazer você encontrar todas as respostas, ou dar-lhe mais perguntas para lidar. O ponto é que, eu gosto disso, o jeito que me obriga a encontrar meu próprio caminho na vida, porque ninguém mais vai fazer isso por você, e nós frequentemente nos encontramos vivendo em negação, esperando por algo ou alguém para vir nos resgatar. Eu não gosto, porém, do sentimento de solidão.

Eu sempre fui uma pessoa mais caseira, eu nunca gostei de festa, baladas ou o que seja, eu nunca fiquei bêbada e nunca fumei (não que alguém deveria, mas você entendeu o ponto). Alguns dias atrás, eu decidi que seria mais social. Sair com os amigos, me abrir para as pessoas, viver um pouco, eu achei que ia ajudar a me soltar, afinal de contas, eu não quero acabar virando uma pessoa depressiva. Eu quero sentir felicidade e, por um período muito longo da minha vida, eu pensei que eu dependia de alguém para consegui-la. Não é bem assim.

Você não pode contar com uma pessoa para lhe completar. As pessoas podem acrescentar o que seja à sua vida, mas, a verdade é que, você já é completo. Claro que, às vezes, nós nos sentimos “em pedaços”, de diversas maneiras, mas, por mais brega que isto soe, ninguém pode ser a “cola” que vai nos consertar. Só nós nos conhecemos o suficiente para fazer isso, nós sabemos o que gostamos e não gostamos, nós sabemos o que precisamos e o que podemos passar a vez. Tudo bem, talvez eu esteja sendo muito individualista, mas, no fundo, todos nós sabemos que é verdade. Eu ainda não posso dizer que eu estou em paz comigo mesma e totalmente pronta para dominar o mundo, não sei nem se algum dia vou ser capaz de dizer isto. Só eu sei o quanto eu me esforço todos os dias para me sentir feliz estando sozinha. Mas eu quero muito aprender.

Esta torta é definitivamente uma das melhores que eu já fiz. Hibisco seco é processado com açúcar para dar à massa um fundinho floral, junto com o recheio doce e cremoso de iogurte e a gelatina azedinha por cima, ele se torna o par perfeito para os morangos assados. Sério, eu fiz a torta ontem à noite e já acabou, acredito que isto signifique alguma coisa.

TORTA DE MORANGOS ASSADOS COM HIBISCO E IOGURTE

Rende uma torta de 22cm.

Para a massa

Adaptado de Por Uma Vida Mais Doce, por Danielle Noce

240g (2 xícaras) de farinha de trigo

2 colheres de sopa de açúcar cristal

70g (1/2 xícara) de açúcar de confeiteiro

pitada de sal

15g (mais ou menos 2/3 de xícara) de hibisco seco

130g (2/3 de xícara) de manteiga sem sal, bem gelada e cortadas em cubos

3 gemas (talvez você precise de algumas colheres de sopa de água gelada, dependendo do tamanho de suas gemas)

Para o recheio

790g (2 latas) de leite condensado

340g (2 potinhos de 170g) iogurte natural, desnatado

raspas de 1/2 laranja

Para a gelatina

240ml (1 xícara) de água quente

300g (1 caixinha) de morangos frescos

1/2 colher de sopa (3,5g) de gelatina em pó sem sabor (ou 2 folhas de gelatina)

Comece pela massa, colocando o açúcar cristal, o açúcar de confeiteiro e o hibisco seco em um processador, processe até obter uma mistura rosada, ainda com alguns pedaços de hibisco. Peneire o açúcar e coloque-o novamente no processador, mas guarde o hibisco, você vai usar mais tarde. Junto com o açúcar, adicione a farinha e o sal, pulse um pouco para combinar e adicione os pedaços de manteiga gelada, continue pulsando até parecer uma farofa. Acrescente as gemas (guarde uma das claras) e pulse até formar a massa (adicione cerca de 1 colher de sopa de água fria, se por acaso ela parecer muito seca para você). Enrole a massa em plástico filme e refrigere-a por um mínimo de 3 horas, ou durante a noite.

Pré-aqueça o forno a 205ºC. Em um pote, adicione o hibisco seco que você guardou anteriormente e a xícara de água quente, misture um pouco e deixe descansar por 15 minutos. Enquanto isso, corte os topos dos morangos e coloque-os em uma assadeira. Depois de pronto, adicione cerca de 1/3 do chá aos morangos e asse por uns 20 minutos (apenas tire-os um pouco antes da massa, já que ambos estão indo para o forno ao mesmo tempo). Deixe esfriar.

Com a massa já descansada, coloque dois pedaços de filme plástico, ou um pedaço de papel manteiga, na sua superfície de trabalho, polvilhe um pouco de farinha e abra a massa até que fique um pouco maior que a sua assadeira, cerca de 0,5cm de espessura. Use o filme plástico para te ajudar a transferi-la para uma assadeira redonda de 22cm com um fundo removível, ajeitando-a delicadamente, deixando uma borda para fora da assadeira, isto impedirá que a massa encolha muito no forno. Não se preocupe se ela rasgar um pouco, só use os restos de massa para preencher os buracos. Espete a massa toda com um garfo, congele-a por 10 minutos, e depois asse-a, junto com os morangos, por 25 à 30 minutos, ou até que as bordas fiquem levemente douradas. Em seguida, pincele aquela clara de ovo que você guardou por toda a massa, enquanto ela ainda estiver quente, e coloque-a de volta no forno por uns 5 minutos (isso vai garantir uma massa crocante depois de colocar o recheio). Separe.

Em uma tigela grande, despeje o leite condensado, o iogurte e as raspas de laranja, misture bem até combinar e adicione à massa assada. Asse de novo por 20 à 25 minutos, ou até que o recheio esteja consistente. Se as bordas da torta estiverem escurecendo muito cedo, coloque um pouco de papel alumínio em volta. Enquanto isso, prepare a gelatina. Em uma tigela pequena, adicione a gelatina e 1 1/2 colheres de sopa do chá de hibisco, misture um pouco e deixe hidratando por 5 minutos, em seguida, coloque-a no microondas por 10 à 15 segundos (de acordo com as instruções da embalagem). Coloque a gelatina dissolvida no chá de hibisco restante e misture bem. Corte os morangos assados ao meio e separe.

Uma vez que a torta sair do forno, deixe que esfrie por uns 10 minutos, em seguida, coloque as metades de morango por cima dela, em qualquer padrão que quiser, e, cuidadosamente, despeje a mistura de chá por cima, sem desarrumar os morangos. Leve à geladeira por um mínimo de 8 horas, ou durante a noite, até que a gelatina endureça. Desenforme com cuidado e sirva.

You may also like

Deixe uma resposta